AM 1120 SJP

participe via
whatsapp

4130581120
Rádio Mais > Mais maternidade
Somente 22% das brasileiras que já sofreram aborto buscaram atendimento psicológico, diz estudo 09 de junho de 2022 - 16:38

(Foto: Divulgação)

Principalmente as mulheres dos 30 aos 39 anos, com 24% das participantes.

Um abalo como o aborto é capaz de gerar muitos traumas e problemas psicológicos. E mesmo que a mulher se julgue como alguém que superou tudo que passou, isso pode ser um equívoco; e mais tarde os traumas e medos podem desenvolver surtos de pânico, ansiedade ou até mesmo uma depressão. Por isso, o acompanhamento psicológico é muito importante para a mulher depois que ela sofre uma perda.

Porém, conforme observou a Famivita em seu mais recente estudo, somente 22% das brasileiras que já sofreram uma perda gestacional buscaram atendimento psicológico. Dentre elas, a maior procura por atendimento foi entre as mulheres dos 30 aos 39 anos, com 24% das participantes.

 Sobre o assunto a apresentadora Carol Chab conversou com a sócia proprietária da Famivita Patricia Amorim sobre a procura de apoio psicologicos para as mães que sofreram aborto.

Tags: Bebês Saúde Mental Gravidez Mãe

Relacionados

Desenvolvido por: